Fabrício Castro demonstra preparo ao apresentar propostas em debate da Sociedade

O candidato a presidente da OAB-BA, Fabrício Castro, apresentou as propostas defendidas pela chapa Avança durante o primeiro debate do processo eleitoral da seccional baiana, promovido pela Rádio Sociedade, na manhã desta terça-feira (13). De forma equilibrada, ele demonstrou experiência e conhecimento sobre o funcionamento da instituição, ao responder com firmeza os questionamentos do adversário.
Fabrício destacou o momento difícil pelo qual passa a advocacia, por conta do agravamento da crise do Judiciário, e propôs um plano de reestruturação para aumentar a eficiência da Justiça, especialmente no primeiro grau. O déficit nessa instância, segundo Fabrício, é de 35% do total de cargos de juiz e 20 mil servidores.

Ele citou ainda as iniciativas empreendidas pela OAB para evitar o colapso do Judiciário baiano, como a ação que impediu o fechamento de comarcas no interior, o aumento das custas e a instalação de novos gabinetes de desembargadores no Tribunal de Justiça, antes da contratação de juízes e servidores na primeira instância.

Sobre a defesa das prerrogativas, Fabrício disse que a comissão da Ordem para evitar violações tem funcionando de maneira efetiva, com o plantão 24 horas, atuando durante sete dias por semana, assim como as caravanas, que também fazem um trabalho preventivo e educativo, com o objetivo de mudar a cultura de desrespeito.

“Essa semana, em Porto Seguro, um advogado foi preso às 2h da manhã. Às 3h, tinha um advogado da comissão de prerrogativas para atendê-lo”, asseverou Fabrício, que se comprometeu a criar uma câmara especializada para julgar os processos e um diário de prerrogativas, para que advocacia acompanhe as iniciativas para defendê-las.

Ao falar da representatividade feminina na próxima gestão da OAB, Fabrício afirmou que a chapa dele tem “paridade de verdade” de gênero, ao contrário do que alega o adversário. ”O órgão supremo da OAB não é a presidência, não é a diretoria, mas o conselho pleno. E, numa inovação nacional, quem fez a paridade de verdade foi a chapa Avança, dando seguimento a um processo que já vem acontecendo há algum tempo”.

O candidato a presidente da OAB, Fabrício Castro, lembrou que a atual gestão da entidade estimulou o empreendedorismo entre a jovem advocacia, por meio de diversos cursos de gestão, orientando esses profissionais na abertura de escritórios. Ele ainda disse que pretende buscar novos convênios para oferecer financiamento a esses advogados. Atualmente, o conselho federal tem uma parceria com a Caixa Econômica nesse sentido. “Vamos implantar o Plano de Valorização do Advogado Associado e manter a luta permanente pelo piso salarial”, assinalou.

Quando foi provocado sobre o tempo de dedicação ao sistema OAB, Fabrício lembrou a Gamil que o grupo dele disputou eleições nos últimos anos – e muitos dos apoiadores da chapa dele estão na Ordem há décadas. “O seu grupo, na verdade, é o mesmo de Saul Quadros, que entrou na Ordem na década de 1970 – e continua na OAB durante esse tempo todo”, afirmou, ressaltando o respeito que tem pelo profissional citado.

Fabrício ainda questionou o adversário sobre qual foi a colaboração dada à OAB nos últimos anos. Em resposta, Gamil reconheceu o baixo desempenho ao ter participado da instituição. “Eu não pude ter feito muita coisa porque eu não tive cargo de gestão. Eu fui um simplório membro de comissão de prerrogativas”, desconversou Gamil.